Que cantem as crianças

image_pdfimage_print

Tradução da canção “Que canten los niños” de José Luis Perales (1), para aqueles que acreditam que nem tudo esta perdido.

Deixe as crianças cantarem, elevem suas vozes,
Que fazem o mundo ouvir;José Luiz Perales
Que unem suas vozes e chegam ao Sol;
Neles esta a verdade.
Deixe os filhos que moram em paz cantarem,
E aqueles que sofrem dor;
Cante para aqueles que não vão cantar,
Porque eles desligaram a voz…

“Eu canto para ter permissão para viver”.
“Eu canto para a mãe sorrir”.
“Eu canto para o céu azul”.
“E eu, para que eles não possam contaminar o mar”.
“Eu canto para aqueles que não têm pão”.
“Eu canto para que eles respeitem a flor”.
“Eu canto para que o mundo seja feliz”.
“Eu canto para não escutar o canhão”.

Repita a primeira parte…

“Eu canto porque o jardim é verde”.
“E eu, de modo que o Sol não me extingue”.
“Eu canto para aquele que não sabe escrever”.
“E eu para quem escreve versos de amor”.
“Eu canto para que minha voz seja ouvida”.
“E eu para ver se eu os faço pensar”.
“Eu canto porque quero um mundo feliz”.
“E eu no caso de alguém querer me ouvir”.

Repita a primeira parte e vá até o fim.


(1)https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Luis_Perales

Post (310) – Setembro de 2017

Publicado em -Acreditar, -Música | Com a tag , | Comentários desativados em Que cantem as crianças

A arte de falar bobagens

image_pdfimage_print

A ignorância vem em primeiro lugar é ela que leva alguém a falar bobagem em público.  O sujeito desconhece o assunto, abre a boca e dá sua opinião superficial. É na praia da Bobagensignorância que nadam dezenas de influenciadores digitais.

burrice é outro ponto. O burro tem certeza de que sabe o que não sabe. E, pior, não aprende! Como dizia Nelson Rodrigues: A ignorância é o desconhecimento dos fatos e das possibilidades.

soberba é outro ponto, a manifestação de superioridade sobre outras pessoas, que tem a ver com orgulho, pretensão, arrogância, altivez e autoconfiança exagerada. Nesta praia, os da soberba também nadam muitos influenciadores digitais, mas mais ainda muitas personalidades da mídia.

estratégico é o que fala bobagem intencionalmente. Um exemplo disto são alguns comentaristas esportivos. Eles fazem questão de falar bobagens sobre times e torcidas, para agitar os ânimos e ganhar audiência. O pior é que conseguem.

A canalhice, por fim. O sujeito sabe que o que está falando é bobagem, e fala assim mesmo, na intenção de obter algum resultado. Esses são os piores, pois não têm a ingenuidade da ignorância ou da soberba, nem a intenção puramente pragmática do estratégico. São canalhas, querem vantagem para si e os outros que se explodam. É complicado lidar com eles. A má fé e a canalhice fazem parte do meio político do Brasil.

A arte de falar bobagem envolve ou ignorância, ou burrice, ou soberba, ou estratégia, ou canalhice. Da próxima vez que você se deparar com alguém falando bobagem, tente enquadrá-lo numa dessas categorias.

Baseado em um Texto de Luciano Pires

Leia mais em: http://www.portalcafebrasil.com.br

Post (309) – Setembro de 2017

Publicado em -Palavras, L.Pires | Comentários desativados em A arte de falar bobagens