image_pdfimage_print

O botão de fechar a porta do elevador não faz nada!

Esqueça Trump, esqueça Michel Temer esqueça que combustível vai custar menos nos postos de abastecimento. O problema aqui é sério. É uma conspiração, fomos enganados painel-tocante-do-elevador-da-mo-16673118por décadas e ninguém falou nada. Agora chega, que se danem as retaliações dos Illuminati, vamos te alertar: O botão de fechar a porta do elevador não serve para nada.
Todo mundo já passou por isso. Você está no elevador, àquela alma sebosa vem correndo em direção ao elevador. Você sorri enquanto aperta desesperadamente o botão de fechar a porta. O verme acelera o passo, as portas começam a fechar, mas ele estica o braço e consegue segurar a porta.

A realidade é que não adiantou nada você apertar o tal botão. Segundo Karen W. Penafiel, diretora-executiva da “Indústria Nacional de Elevadores”  dos EUA o botão de fechar portas caiu em desuso na década de 1990, quando o “Americans With Disabilities Act” modificou o comportamento de um monte de equipamentos, regras arquitetônicas e outras minúcias do dia-a-dia que tornam mais complicada a vida de pessoas deficientes.

A legislação determina que a porta do elevador deva permanecer aberta o suficiente para que pessoas com dificuldade de locomoção, usando muletas ou cadeira de rodas consigam entrar, tendo que correr antes que a por feche. O botão para apressar o fechamento, neste caso, seria perigoso.

Só que remover o botão exige re-projetar os painéis e os fabricantes preferiram manter os botões e só desconectando-os. Assim por puro efeito placebo os apressados podem apertar o botão de fechar porta até ela começar a fechar no momento de sempre, e ainda acharão que adiantaram o dia em alguns segundos.
Mais ou menos como os idiotas que apertamos o botão de chamar o elevador várias vezes, para que ele venha mais rápido.

Postado Por Carlos Cardos no site MeioBit (Ligeiramente modificado e resumido)
Leia mais em: The New York Times.
Post (294) – Novembro de 2016

Calcinhas no Espaço

Sem título“Quem diria, o sujeito que tinha horror de quem escrevia de graça gostou da brincadeira e fez de novo. Pois é, depois do incrível sucesso d’O Buraco da Beatriz, resolvi fazer de novo e fazer direito. E meninos, eu fiz.
O Calcinhas no Espaço é meu primeiro livro de blogueiro de verdade, não é uma coletânea requentada de posts, não tem um “razoável percentual” de material novo. É todo (menos um) novo, são textos inéditos, pesquisados caprichados e absolutamente exclusivos, que você não verá  em nenhum outro lugar.”(
  Carlos Cardoso )

Há muito tempo eu curto e sigo o site “meiobit” e sempre nele encontro boas matérias… bem… eu não poderia deixara de ajudar a divulgar o seu novo trabalho: O livro “Calcinhas no Espaço” – a ele os nosso agradecimentos por nos proporcionar uma leitura de qualidade.

Acesse o link: http://www.contraditorium.com/2016/02/05/compre-leia-meu-livro-gratuito-calcinhas-espaco/ e boa leitura.

Post (270) – Fevereiro de 2016